“Desapega que a vida flui” faixa bônus com Girando o Mundo – Vanessa D'Auria

“Desapega que a vida flui” faixa bônus com Girando o Mundo

vanessa on September 20, 2018

Mini Série ‘Desapega que a Vida Flui’ | FAIXA BÔNUS!

Por Joyce Sil @girandoomundo

Quando eu criei o projeto ‘Desapega que a Vida Flui’, a minha ideia era falar sobre o Desapego, claro, mas dentro de outros campos de atuação diferente do meu; O intuito disso, era mostrar que o desapego vai muito além do ato de doar/descartar roupas e objetos.

Então, convidei alguns amigos para embarcarem comigo nessa ideia e pedi que, cada um, dentro de sua área de atuação e vivência, me enviasse uma breve reflexão sobre esse tema.

A Joyce, para minha alegria, prontamente aceitou meu convite e me enviou sua reflexão, breve, conforme eu pedi, pois, como era um projeto para o instagram não poderíamos passar de 2.200 caracteres.

Posteriormente, ela me confessou que esse foi um grande desafio! Resumir em 2.200 caracteres, toda a vivência que ela e o Fabio estão experienciando girando o mundo de bicicleta há 1 ano e 10 meses. Então, ela me mandou o texto abaixo, que foi o primeiro que ela tinha escrito, com quase 5000 caracteres, só pra eu ler…. mas, é claro, que eu não poderia guardar uma preciosidade dessa só para mim; Então, com a permissão dela, resolvi acrescentar esse episódio como faixa bônus, fechando, agora sim, com chave de ouro essa mini série sobre Desapego pela qual, confesso, me Apeguei! Rs.

“Desapegar é se libertar dos padrões da sociedade e viver o que você acredita ser felicidade!”

O que é felicidade pra você?

Uma casa enorme e toda decorada? Um carro zero na garagem? Talvez seja um celular de última geração? Ou será que são roupas de marca e sapatos caros? A sociedade capitalista quer que você acredite que isso é felicidade. Somado a isso, a sociedade conservadora acredita que felicidade é se casar, ter filhos, muitos diplomas, uma carreira promissora e um trabalho numa grande empresa. Quando uma pessoa acredita que tudo isso é felicidade, fica difícil desapegar de todas essas coisas e padrões, mas quando ela finalmente se liberta, aí sim ela encontra a verdadeira felicidade!

Nunca me enquadrei nesses padrões, e me sentia perdida e infeliz. Meu sonho era dar uma volta ao mundo e depois que recebi o diagnóstico de esclerose múltipla, uma doença neurodegenerativa e sem cura, tive a certeza que realizaria esse sonho!

Desapegar de tudo pra viver esse sonho, pra mim foi fácil, afinal, o sonho era meu. Já pro Fábio, meu namorado, precisou de um pouco mais de tempo! Primeiro, ele precisou desapegar da incerteza de deixar um emprego com um bom salário, do medo de como seria a volta pra casa depois da viagem, e de alguns bens materiais, como o carro. Depois que ele resolveu internamente todas essas questões, o sonho passou a ser dele também.

Pra conseguir juntar dinheiro, tivemos que desapegar de velhos hábitos. Paramos de comer fora e começamos a levar marmita pro trabalho. Em casa, só comida simples! As baladas e os barzinhos foram deixados de lado e os encontros com os amigos passaram a acontecer na nossa casa ou na casa deles. Roupa nova, sapato novo, celular novo? Nada disso! Somente o necessário!

Depois de 4 anos de planejamento e espera, o grande momento chegou! Pedimos demissão no trabalho, vendemos o carro e todas as nossas coisas, nos despedimos da família e dos amigos, e há quase 2 anos estamos na estrada.

Aprendemos a viver com muito pouco. Nossa casa é uma barraca. Nossos alforges são nossos armários e neles, cabem apenas alguns utensílios de cozinha e algumas peças de roupas, que trocamos por peças novas somente quando completamos 1 ano de viagem.

As únicas coisas de valor que temos hoje são nossos notebooks e duas câmeras fotográficas que registram cada quilômetro dessa aventura, e claro, nossas bicicletas, o bem mais valioso de todos, porque graças a elas, estamos vivendo o melhor momento das nossas vidas!

Se por algum segundo nos arrependemos de tantas mudanças? Nunca! Na verdade, nos questionamos o porquê não fizemos isso antes!

Essa experiência nos trouxe conhecimento e autoconhecimento! Existe a Joyce e o Fábio antes da viagem, e a Joyce e o Fábio depois da viagem. Somos pessoas melhores hoje, completamente desapegadas de tudo e despidas de qualquer tipo de preconceito.

Viajar o mundo de bicicleta nos ensinou tantas coisas…

O primeiro aprendizado foi sobre sonhos. Correr atrás do que faz nosso coração vibrar já foi maravilhoso, mas viver o sonho, é a sensação mais extraordinária que já sentimos na vida!

O segundo foi sobre o tempo… tempo é vida e se gastarmos nosso tempo correndo atrás do dinheiro, acumulando coisas que não precisamos, trabalhando com o que não gostamos, num relacionamento que não nos deixa felizes, não vivemos de verdade, só existimos!

Aprendemos sobre os bens mais valiosos que alguém pode ter… o primeiro deles é nossa saúde. Se temos saúde, somos capazes de fazer o que a gente quiser, se a gente realmente quiser! O segundo bem mais valioso é o nosso relacionamento com as pessoas. Num momento onde todos vivem conectados, repensamos muito sobre isso. Essa experiência nos aproximou mais das pessoas e isso sim é valioso e enriquecedor. E o terceiro bem mais valioso é nossa liberdade, mas pra descobrir o que é liberdade de verdade, foi preciso quebrar todos os nossos paradigmas.

Aprendemos como é bonito ser humilde e generoso e com isso, aprendemos também sobre o sentimento mais doce que podemos ter, gratidão! A gratidão tem o poder de transformar as nossas vidas, por isso, passamos a agradecer por tudo! Agradeci até pelo diagnóstico da esclerose múltipla, porque foi ele que me fez acordar pra vida!

Aprendemos sobre amor, sobre perdão, sobre respeito… ahhh, o respeito. Toda e qualquer diferença deve ser respeitada. A maneira como as pessoas são, vivem e pensam é diferente. Isso não é melhor nem pior, só é diferente.

Mas o maior aprendizado de todos, sem dúvida, foi perceber como as palavras e os pensamentos positivos são capazes de fazer coisas inacreditáveis acontecerem. A lei do retorno existe! Talvez o fato de estarmos vivendo de uma forma tão livre e tão desapegada de tudo, tenha nos conectado muito mais com o universo e com todos os seus mistérios. Passamos a evitar pronunciar palavras ruins, independente do assunto. Reclamações, nem pensar! Criamos uma atmosfera de expressões positivas, boas ações e pensamentos otimistas.

Hoje, nos sentimos livres, nos sentimos mais vivos, sentimos que a vida faz mais sentido, senrimos que nada mais nos segura. Essa viagem mudou as nossas vidas E AS MUDANÇAS SÃO INTERNAS.

Sobre todos aqueles questionamentos que fizemos no início do texto…

Casa enorme, carro zero?

Um teto que te proteja é o suficiente e um veículo que te leve onde você precisa já é o bastante, e nem estou falando de carro heim! Nossas bicicletas nos levaram em lugares incríveis!

Celular de última geração? Roupas de marca? Acredite! Você não precisa de nada disso!

Trabalho numa multinacional? Trabalhe com o que te deixa feliz, independente do que seja!

Casamento? Filhos? Um papel assinado não tem valor algum e sua felicidade não depende de um relacionamento. Se você é feliz sozinho, fique sozinho! E filho, não precisa ser necessariamente uma criança. Temos duas filhas felinas que são os amores da nossa vida!

Desapegue dos bens materiais, desapegue dos padrões, desapegue dos rótulos, desapegue dos preconceitos, desapegue de atitudes e sentimentos negativos… e você será muito mais feliz, sabe por que? Porque a felicidade está nas pequenas coisas!

As pessoas mais felizes que encontramos, foram nos países mais pobres que passamos!

Série Desapega que a Vida Flui

Direção:

Vanessa D’Auria

Personal Organizer | Arquiteta

#vanessadauriaorganizer ઈઉ

“Venha experimentar o poder da transformação através da organização!”

APRENDA A SE ORGANIZAR

Todo semana você encontra conteúdo novo no blog. Para receber os lembretes de atualizações em seu e-mail, cadastre seu endereço no campo abaixo:

0 comments
Post a comment

WhatsApp WhatsApp